Quarta-feira, 20 de Maio de 2009
Mutatis mutandis
http://www.ionline.pt/external/videoPlayer.php?idAdjunto=5842

 

Michael Martin, agora ex-Porta-voz da Câmara dos Comuns, não tinha nada a ver com os escândalos de abuso dos restantes deputados. O seu erro "limitou-se" a não saber lidar com a questão, ao não defender com suficiente veemência a transparência, castigando rapidamente os infractores.Há aqui uma ideia muito simples. Os políticos não são homens comuns; os critérios de avaliação dos eleitos são mais exigentes que os dos eleitores.

Eu não defendo uma política da sinceridade. Aliás, tenho até um certo horror a entrevistas intimistas, que revelam as leituras quotidianas de elevação e algumas confissões envergonhadas, entre sorrisos, a bem da sinceridade. Não: o que está aqui em causa é uma política da decência, em que se assume a responsabilidade pelos erros cometidos. Mesmo quando estes se explicam por condições "humanas". Porque em última análise a impunidade põe em causa a confiança no regime, no seu todo. E isso não pode acontecer.


publicado por Ana Margarida Craveiro às 09:53
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

2 comentários:
De Diogo Moreira a 20 de Maio de 2009 às 11:13
Gostei do post, embora os erros do ex-Speaker não fossem apenas o não ter reagido em defesa da transparência das despesas dos deputados. Ele activamente tentou bloquear a investigação jornalística sobre esses casos.

Mas isso não invalida o argumento deste excelente post.

Diogo Moreira


De Luis Melo a 20 de Maio de 2009 às 11:50
Superliga "incompetete-mor: Maria Lurdes no 4º lugar (http://mudaportugal.blogspot.com/2009/05/superliga-incompetete-mor-ml-rodrigues.html)



"Não conheço o suficiente do caso, mas o que me parece é que é um caso extraordinário"

Não conhece o suficiente?! Basta ver as notícias. Todos os portugueses conhecem o caso muito bem. Sra. Ministra, caso queira passar a conhecer o caso melhor, veja aqui.

"Também temos de ser capazes de olhar para esta exposição com reserva, procurando relativizar as coisas"

Relativizar as coisas?! A Sra. Ministra quer que se deixe passar um caso em que uma professora agride, ameaça, e insulta alunos e pais? Uma professora arrogante, prepotente, mal educada, sem civismo nem sentido de responsabilidade.

"Sinto que tenho responsabilidades, deveres e que me respeita, me interpela e que tenho alguma coisa a fazer para além da rotina de trabalho prevista"

Se tivesse a consciência do que é responsabilidade política, já se tinha demitido do governo. Não só por este caso, mas também depois de tudo o que aconteceu nos últimos anos.

Mais 3 pontos para a Ministra na Superliga Incompetente-Mor (http://mudaportugal.blogspot.com/search/label/Superliga%20%22incompetente-mor%22)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


posts recentes

...

Nas legislativas será de ...

O poder do agora

Missão Cumprida III

Missão Cumprida II

Missão Cumprida

Um retrato

Para todos

Ainda há muito trabalho a...

Socialistas grandes derro...

arquivos

Janeiro 2010

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds