Domingo, 31 de Maio de 2009
A candidata fantasma aparece

Elisa Ferreira tem andado desaparecida da campanha para as eleições europeias. Até hoje, a única vez que tinha falado sobre esta eleição, apenas disse que estava na lista do PS apenas "para dar o nome". Mas hoje surgiu ao lado de Vital Moreira, curiosamente no Porto, onde almeja substituir Rui Rio, depois de ter garantido o seu lugar em Bruxelas. Curiosamente, ou talvez não, a verdade é que segundo o Público, não teceu declarações aos jornalistas sobre a campanha europeia. Não fosse ela cometer novamente alguma gaffe embaraçosa.


publicado por Nuno Gouveia às 20:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Tão diferentes que eles são

Vital Moreira: "Estamos à espera que o PSD se pronuncie sobre a roubalheira do BPN”.

 

Miguel Portas "[...]centrou o discurso da sua campanha de hoje [...] na «roubalheira» da «novela BPN ou BPP»".


publicado por José Gomes André às 20:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Sábado, 30 de Maio de 2009
Uma imagem vale mais que mil palavras


publicado por João Gonçalves às 23:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

O Luís Novais Tito contra-ataca

Parte interrogativa (a dele):
Afinal em que ficamos?
1- Se estas eleições são um teste punitivo ao engenheiro, como pode o seu empurrão fazer arrancar as intenções de voto no PS?
2- Será por o engenheiro apoiar José Manuel e o Professor não?
3- Será porque, como sonha Rangel, a disputa ser entre ele (Rangel) e Sócrates, ou será que isto é tudo uma fantochada e nem Barroso é candidato nestas eleições, nem Rangel tomou ainda o lugar de dona Manuela e por isso não é candidato a Primeiro-Ministro, ao contrário de Sócrates?

No Eleições 2009

 

Parte "responditiva" (a minha):

Ficamos na mesma.

1 - Desconheço os qualitativos das sondagens. Como tal, ignoro se a presença de Sócrates no terreno é reflectida como penalizadora ou antes pelo contrário na tendência de voto. 

2 - Idem. Não faço ideia se nesses qualitativos ou em focus group efectuados o eleitorado valoriza o apoio ou ausência do mesmo à reeleição de Durão Barroso.

3 - Se essa é uma pergunta, honestamente continuo a não perceber pevide. 

 

Em síntese, se o PSD ou o candidato Paulo Rangel dizem o que dizem terão as suas razões. Eu é que não faço a mínima ideia quais sejam. (Recomendo vivamente que as questões sejam endereçadas a alguém melhor informado, por exemplo o Moita de Deus).


publicado por João Villalobos às 21:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Na rua do Fala-Só!...

Vital quer o imposto europeu. A camarada Elisa Ferreira opõe-se. Sócrates também não quer. O Partido Socialista concorda com Sócrates. Mas Vital insiste. 

Vital diz que não vota a reeleição de Durão. Sócrates diz que  vota a reeleição de Durão. Os Deputados do Partido Socialista, menos Vital, votam a reeleição de Durão.

Vital critica o PSD no caso BPN. A camarada Maria de Belém, também falando para ele, diz não se rever na linguagem. 

No calor dos comícios, Vital ergue o punho esquerdo. No calor dos comícios, Sócrates ergue o punho direito. E o Partido Socialista aqui também alinha no direito!...

O cabeça de lista vai gritando palavras de ordem à frente do pelotão que julga comandar. Mas o pelotão há muito que o deixou a falar sozinho!... 

   


publicado por a. pinho cardão às 20:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Hoje, no i

Merecem a abstenção que têm

Ana Margarida Craveiro



Primeiro facto: os eurodeputados tendem a alinhar-se mais por famílias políticas do que a navegar por linhas nacionais. No parlamento europeu, há política à moda antiga. Segundo facto: a abstenção nas eleições europeias seria menor se houvesse uma politização das eleições, com estratégias europeias a ir a votos. Sucede que o eleitorado não conhece essa politização, logo, não vota. Conhecer as várias Europas propostas é meio caminho para tornar a Europa uma disciplina de política interna - como ela é - e não uma matéria de relações internacionais – como ela já não é. Mas em Portugal nada mudou. De forma medíocre, esta campanha não passou as nossas fronteiras. A abstenção assim o atestará, de novo.
A pequena Europa do passado tinha vencedores consensuais. Hoje, a competição pelo poder é feita a 27, com maiorias de esquerda ou direita. Ou seja, existe uma verdadeira democracia na Europa. A nossa campanha desrespeitou essa democracia europeia com a politiquice portuguesa do costume.


publicado por Ana Margarida Craveiro às 17:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

"Sim" para Barroso

No “i” Miguel Poiares Maduro defendeu, e bem, que estas eleições europeias são um referendo à recandidatura de Durão Barroso. Sendo assim, eu voto “sim”. Barroso merece um segundo mandato na Presidência da Comissão Europeia. E, atenção, o facto de o homem ser português é uma motivação secundária. No debate europeu, já não navegamos em águas de interesse nacional, mas sim em correntes ideológicas. Ou seja, de forma normativa, temos de responder às seguintes perguntas: qual é a concepção da EU que defendemos? Eu defendo uma EU liberal, desburocratizada e desperta para o mundo pós-europeu, logo irei “votar” em Barroso.

 

A ler o artigo completo de Henrique Barroso no Expresso de hoje.

 


publicado por Nuno Gouveia às 17:16
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

«Um discurso Vital»

«Tem graça ouvir Vital Moreira no Fórum TSF. Três notas rápidas:
- Justiça: A sua indignação cívica e violência acusatória sobre o caso BPN, aplicada ao Caso Freeport, daria pedido de demissão de Sócrates. O calor da campanha fez Vital abdicar da presunção de inocência!
- O que se está a escolher: Vital reafirma que só se está a escolher três partidos (sob o argumento que PSD/CDS e PCP/BE estão nos mesmos grupos europeus), ou seja, quem vota no PS está a votar na amálgama política que são os Socialistas Europeus.
- O argumento de classe: Vital declara que vai perder rendimentos como eurodeputado.»

 

Tiago Mota Saraiva, 5 dias


publicado por João Gonçalves às 13:28
link do post | comentar | ver comentários (3) | adicionar aos favoritos

Questão importante

Manuela Ferreira Leite desafiou esta sexta-feira José Sócrates a dizer se se revê nas declarações de Vital Moreira sobre o BPN. No fundo, o que a líder do PSD pergunta a Sócrates é se concorda com o modo de fazer politica de Maria de Belém ou de Jose Lello. Presumo que a maioria dos portugueses prefira a de Maria de Belém. Mas seria interessante verificar o que pensa o Primeiro Ministro sobre isto.


publicado por Nuno Gouveia às 02:41
link do post | comentar | ver comentários (8) | adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 29 de Maio de 2009
Recomendável

Há gente irresponsável que opta por não votar. É coerente. Há gente com responsabilidade pública que não só não vota, como apela à abstenção. Estas pessoas, entre eles alguns opinadores, desprezam o voto. Têm-lhe uma raiva incontida, dão-lhe um significado diminuto. São, por outras palavras, uns ingratos de merda.

 

Poucos portugueses lutaram para que muitos pudessem votar um dia. O mínimo que estes milhões poderiam fazer era honrar essa conquista. Infelizmente não o fazem. Depois não se queixem.

 

Bernardo Pires de Lima, no União de Facto


publicado por Nuno Gouveia às 22:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Irrecomendáveis

Lello - sempre essa patética figura que passou de "gamista" entusiasmado a "socrático" primitivo - atacou a sua camarada Maria de Belém por esta ter criticado isto, salientando, enquanto sua presidente, o papel positivo do PSD na comissão de inquérito sobre a "roubalheira". Sucede que foi o partido dele e do candidato Vital quem nacionalizou a "roubalheira", ou seja, quem colocou os contribuintes a subsidiar uma trapalhada privada, de cariz policial, cujos contornos totais ainda estão por apurar. Lello é uma espécie de Ana Gomes de fato e gravata. Ambos irrecomendáveis.


publicado por João Gonçalves às 21:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Não estou certo de ter percebido mas respondo na mesma

Confesso, caríssimo Luís, que não percebi bem este arrazoado de perguntas. Mas como base de resposta recomendo a leitura do artigo da Ana Sá Lopes hoje no i, «O penoso calvário do candidato Vital em busca dos eleitores». O título é algo extenso, mas inclui o tudo que é o pungente nada on the road, batendo à porta de xafaricas daqui à Covilhã. Em suma - e para não me alongar ainda mais do que o mencionado título - Sondagem para cá, sondagem para lá, quando Vital aparece os eleitores desaparecem. 

Quanto ao PM, até Outubro ainda vão existir muitas horas de aquecimento antes do combate final. Por enquanto, o aparato de gente, cuidadosamente encenado para saudar cada aparição de Sócrates em horário nobre, serve para o que serve. Até um dia.


publicado por João Villalobos às 19:33
link do post | comentar | ver comentários (3) | adicionar aos favoritos

Há quem tenha a cabeça no lugar

Nos últimos dias tem-se notado uma curiosa escalada nas reacções do PS às intervenções do PSD, nomeadamente de Paulo Rangel, patente numa espécie de concurso entre ministros e o candidato Vital Moreira. Os participantes têm vindo a lutar entre si na ânsia de ganhar o cobiçado prémio de quem mais agrada ao poderoso chefe, que por sua vez, ainda que mergulhado até à cabeça na campanha, se tem abstido do mesmo tipo de discurso.

 

Não é por acaso que é o chefe e sabe bem que deve se resguardar de certos papéis.

Sejamos claros, o PS não tem tradição no tipo de discurso adoptado, se há coisa que horrorizaria o “velho” PS seria adoptar as tácticas daqueles que combateram no passado, nomeadamente o PC. Já o “novo” PS, cheio de velhos arrependidos do PC, “homens novos” a quem se pediu uma confiança que claramente não mereceram (parafraseando VPV), não tem problema nenhum com isto. No entanto, também é verdade que o “novo” PS é o herdeiro directo do deserto que reinou nos anos que passou na oposição a Cavaco Silva e como no deserto o que cresce é obrigatoriamente oportunista sob pena de não sobreviver, assim foi no PS.

 

Posso não apreciar as figuras do “velho” PS por muitas razões mas estou convencido que jamais aceitariam com gosto o tipo de discurso de campanha que o “novo” PS deixa passar.

 

Certo é que os tempos são outros, as lealdades há muito que deixaram de ser a ideais ou – no caso do PSD – a ideias sobre o exercício do Poder. No caso do PS actual as lealdades estão reduzidas ao concurso grotesco de quem mais ajuda o chefe a manter-se no Poder, logo não são os meios que estão em causa ou são questionados.

 

Claro que os socialistas que não alinham neste estado de coisas terão a justa recompensa pela deslealdade, como Lello deixou bem claro ainda hoje.

 


publicado por Afonso Azevedo Neves às 17:52
link do post | comentar | ver comentários (3) | adicionar aos favoritos

É só fazer a lista

«Estas pessoas, de um modo geral, chegaram ao exercício da política sem grandes recursos, que não fosse o sentido de oportunidade, a inteligência prática, a determinação de parvenus, a dedicação de ambiciosos, a resistência à fadiga, o facto de pouco ou nada terem a perder».

José Miguel Júdice sobre Dias Loureiro, no Público. Mas podia ser também sobre...deixa lá fazer a lista...


publicado por João Villalobos às 15:06
link do post | comentar | ver comentários (3) | adicionar aos favoritos

Falta de dignidade no Partido Socialista

José Lello sai em defesa de Vital Moreira e ataca Maria de Belém

 

"Não me choca o termo 'roubalheira' que foi usado por Vital Moreira para caracterizar o caso BPN. O que me choca é a displicência da deputada Maria de Belém, tentando minorar o impacto das palavras proferidas pelo nosso cabeça de lista nas eleições europeias", declarou à agência Lusa José Lello, membro do Secretariado Nacional do PS.

 

Parece-me que este é o verdadeiro Partido Socialista, na tradição do "malhador" Augusto Santos Silva. Esperar dignidade das palavras da cúpula socialista seria excessivo, e o deputado Jose Lello tem uma longa tradição de dizer barbaridades. Manuel Alegre que o diga.

 

Publicado também no 31 da Armada


publicado por Nuno Gouveia às 15:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Vital: o candidato do embaraço

Não decidi se o cabeça de lista do PS é uma espécie de Professor Girassol (sem a absoluta generosidade e genialidade), vivendo numa realidade construída pelo próprio e não vislumbrando o que se passa à sua volta, ou se é simplesmente alguém que se toma por supremamente inteligente e o resto da populaça por burrinhos que aceitarão sem reservas quaisquer patranhas que o excelso doutor de Coimbra oferecer.  O certo é que a inabilidade - mesmo a incompetência - do candidato são de embaraço constante. Começou com o apoio a Durão Barroso que, depois de várias tentativas, lá se ficou com um 'apoio se o PPE ganhar, não apoio se o PSE ganhar' (desde logo revelando inabaláveis convicções que se abalam com os resultados eleitorais); acelerou para uma proposta do imposto europeu (que quase causou uma apoplexia a todos no PS, não por desagrado com a proposta mas pelos efeitos eleitorais, que é bem verdade que aumentar impostos é sempre actividade bem vista por socialistas) que se recusou a concretizar e pretendeu depois - com grande coerência e coragem - dar ideia de que tudo havia sido uma invenção dos seus opositores e de jornalistas; termina agora com as referências ao BPN, associando-o ao PSD. E vai mais longe: mostra que não tem problemas com a actuação de Vítor Constâncio à frente da entidade a que cabia supervisar o BPN (apoios mútuos?). Ora havendo tantos telhados de vidro no PS - o caso Freeport que envolve (justa ou injustamente) o PM, as pressões de Lopes da Mota aos procuradores titulares do processo usando o nome do PM e do Ministro da Justiça, a licenciatura do PM, os projectos de arquitectura a clientes que nunca viram Sócrates e de que o PM reclamou a "responsabilidade" mas nunca a "autoria" - seríamos levados a pensar que haveria comedimento a lançar suspeições sobre o PSD. Mas Vital, inevitavelmente, não percebeu que estes argumentos poderiam fazer ricochete.

 

O mais caricato é que faz a defesa de Constâncio no momento em que o PS se prepara para deixar de defender o "seu" governador do Banco de Portugal, tal a impossibilidade de esconder a incompetência demonstrada pelos responséveis desta entidade. Dá para alguém mostrar os jornais diários a Vital Moreira, de modo que o senhor se resguarde e evite exibir a sua inesgotável incapacidade eleitoral?


publicado por Maria João Marques às 14:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Dignidade no Partido Socialista

Deputada do PS Maria de Belém "não se revê" nas declarações de Vital Moreira sobre BPN

 

Maria de Belém, que preside à comissão parlamentar de inquérito ao BPN, referiu que o PSD tem tido "uma participação activa" e "contribuído para os consensos". Adiantou ainda que não se revê nesse tipo de declarações.

 

Era bom que mais membros do Partido Socialista repudiassem as declarações de Vital Moreira. A começar pelo Secretário-geral, que representa a voz oficial do partido. Caso isso não aconteça, o PS ficará conotado decisivamente com as tristes palavras de Vital Moreira.

 

Publicado também no 31 da Armada


publicado por Nuno Gouveia às 14:17
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

A importância para Portugal de ter Durão Barroso na Presidência da UE

Vital Moreira tem, ao longo da campanha, mantido uma posição (no mínimo) ambígua em relação ao apoio do PS à recondução de Durão Barroso na Presidência da UE. A "partidarite" tem sido mais forte do que o interesse nacional.

 

É pena que o PS tenha escolhido alguém que, num assunto crucial para o país, tem tido uma visão paroquial e "partido-mesquinha", em prejuízo do interesse de Portugal e dos portugueses. A importância de ter Durão Barroso na Presidência da UE fica bem evidente nesta notícia, hoje divulgada no DE:

 

Portugal volta a ter um alto cargo na Europa: João Vale de Almeida, actual chefe de gabinete de Durão, vai ser o novo Director-Geral das Relações Externas da Comissão Europeia. Se, como se espera, Durão Barroso ficar mais cinco anos em Bruxelas, Portugal acumulará cargos no topo da Europa.

 

Quid iuris, Professor Vital? Afinal, é ou não do interesse nacional ter Durão Barroso na Presidência da UE? E o que pensa então o PS sobre a sua recondução? Apoia-a ou não?


publicado por Rodrigo Adão da Fonseca às 12:26
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Batendo no fundo

Vital Moreira, ao tentar associar em plena campanha o escândalo BPN ao PSD, a reboque da imolação pública de Dias Loureiro, presta um mau serviço ao já frágil regime democrático; cai além disso no ridículo, já que nesta fase, com ou sem razões que o justifiquem, é o próprio PS quem anda na mira da justiça.

 

É pena quando um constitucionalista de renome esquece, só porque vestiu a farda do político, as mais elementares regras do funcionamento da Justiça.


publicado por Rodrigo Adão da Fonseca às 11:28
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Socialistas europeus defendem corrupção

...e nisso não se distinguem muito dos nossos. Outra coisa em que não se distinguem dos nossos é na prevalência de ex-comunistas nas suas fileiras:

 

But the PES also contains socialists from countries like Romania who are the former communist elite dressed up in new clothes. (...) Its eastern European members include ex-secret policemen, communist apparatchiks and party bosses, who spent their Cold War repressing dissidents with great savagery.

 

Felizmente, os nossos ex-comunistas não tiveram as mesmas oportunidades de carreira que os seus camaradas romenos. Mas a escola é a mesma, e está lá toda.


publicado por Vasco Campilho às 09:49
link do post | comentar | ver comentários (7) | adicionar aos favoritos

Um cheirinho do passado

O candidato principal do PS às eleições de 7 de Junho disse ontem à noite que os principais envolvidos na “roubalheira” do BPN são “figuras gradas do PSD”. A conclusão, que o próprio pôs a salvo com uma elegância muito própria, atrás de um “certamente por acaso” não lhe deixa dúvidas o que é de assinalar.

 

Não sei se Évora acordou em Vital Moreira as origens intelectuais ao ponto de cair neste disparate, com que o PS pactua e aplaude, mas sabemos que -  para acabar ao estilo dos seus anos 70 - desafiou os social-democratas a pronunciarem-se sobre o que classifica de “escândalo” e “vergonha”.

 

Estas indignações de Vital Moreira são de saudar, imagino-o com o mesmo entusiasmo e de dedinho em riste a questionar no gabinete de Sua Excelência o Senhor Primeiro-Ministro, o amado chefinho, sobre o Freeport, Lopes da Mota, a licenciatura, as casinhas lá da terrinha e a Cova da Beira. Nem me passa pela cabeça que já não o tenha feito de bigode eriçado e tudo.

 

Quanto ao que seria importante, anunciou eufórico a reabertura das minas de São Domingos, fechadas há 30 anos é certo, mas recordemos que a posição geográfica do candidato o transportou temporalmente o mesmo número de anos para o passado, o que justifica a confusão.

 


publicado por Afonso Azevedo Neves às 08:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Os fins justificam os meios, camarada

«Devemos denunciar, condenar. É um caso de utilização da economia para efeitos puramente criminosos (...) Certamente por acaso e só por acaso todos aqueles senhores são figuras gradas do PSD» Vital Moreira, cabeça de lista do Partido Socialista, hoje à noite em Évora. Lamento que isto não indigne o próprio PS e que não sejam os próprios a dizer ao camarada que há limites na vida. Teria é de ser alguém que os conhece a fazê-lo.  


publicado por Manuel Pinheiro às 01:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Polícias e ladrões

"Quando se trata de prevaricações, prefiro caçar o prevaricador e não atirar sobre o polícia"

 

Já no caso Freeport, Vital Moreira não estranha que tenha havido condenações de polícias mas que os prevaricadores continuem à solta. Critérios.


publicado por Vasco Campilho às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 28 de Maio de 2009
De Vital a Cordeiro, de Cordeiro a Vital

«Quando se trata de prevaricações, prefiro caçar o prevaricador e não atirar sobre o polícia, disse Vital Moreira no âmbito da campanha para o Parlamento Europeu, referindo-se ao caso BPN e, supõe-se, a Vítor Constâncio. E, por falar em campanha para o Parlamento Europeu, fiquei hoje a saber [se calhar já toda a gente sabia...], ao tropeçar num cartaz de rua da Juventude Socialista, que a JS é pelo "direito ao TGV" [!!!]. Acabo de encontrar a justificação online: «Quanto ao TGV, esta é uma proposta que a JS defende activamente sem qualquer lugar para dúvidas. É um direito da juventude, porque seremos nós quem mais tirará proveito com a alta velocidade. »Li e fiquei de rastos (e não, não são as preposições que me matam...)!

É que uma pessoa põe-se a pensar no InterRail com paragem em todas as estações e apeadeiros e (descontado o pivete das peúgas e a falta de desodorizante dos compagnons de route) não só leva com "o tempo, esse grande escultor" como ainda leva com o jovem Duarte Cordeiro
 

 

In Meditação na Pastelaria


publicado por João Gonçalves às 23:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

O plágio!...

 Vital Moreira anunciou que iria propor um novo imposto, o imposto europeu, deixando os pormenores da sua caracterização para mais tarde. Fê-lo de modo que toda a gente entendesse que era uma iniciativa própria, que valorizava o candidato e a candidatura.

Perante a reacção que se levantou, Vital vem agora dizer que se trata de uma velha ideia, a que até já tinham anuído o Partido Popular Europeu e o Partido Socialista Europeu.

Vital não sai direito da embrulhada em que se meteu.

Ou foi sincero, mas mostrou forte ignorância do que se passava na Europa em matéria tão sensível e tão amplamente anunciada tempos atrás, e o PS teve que lhe lançar um pára-quedas, ou pretendeu enganar os eleitores, tomando como sua uma iniciativa alheia e praticou plágio.

Não sei qual a alternativa pior!...

Isto já nem referindo a insensatez de querer mais um imposto. E o logro de que não aumenta a carga fiscal!...


publicado por a. pinho cardão às 22:29
link do post | comentar | ver comentários (3) | adicionar aos favoritos

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


posts recentes

...

Nas legislativas será de ...

O poder do agora

Missão Cumprida III

Missão Cumprida II

Missão Cumprida

Um retrato

Para todos

Ainda há muito trabalho a...

Socialistas grandes derro...

arquivos

Janeiro 2010

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds