Quinta-feira, 4 de Junho de 2009
O paradoxo dos Socialismos, em particular em épocas de crise

Os Socialismos encerram em si um paradoxo impossível de ultrapassar: num país consistentemente socialista, não se cria riqueza; sem riqueza, porém, o Socialismo não sobrevive.

 

A Esquerda é boa a gastar, mas, pensem comigo: qual foi o país que progrediu economicamente, que viu reduzidas as desigualdades, seguindo consistentemente doutrinas de base socialista? Não vale citar os casos que atingiram a igualdade na pobreza, obviamente.

 

Meus caros, o Socialismo sem Empreendorismo, sem liberdade individual, não sobrevive: ninguém consegue diminuir as desigualdades, pela positiva, redistribuindo o que não existe. Por isso é que o Socialismo é particularmente perigoso em épocas de crise: porque mata o Empreendedorismo quando ele é mais necessário, porque limita a acção individual quando ela devia ser libertada e fomentada, porque secundariza o mérito, porque promove o controlo político da economia, aprisionando a inovação.

 

Não duvidem: o Socialismo nunca apontou caminhos de progresso económico; limita-se a gastar hoje os recursos futuros, agudizando a crise.

 

Por isso é que no actual ciclo eleitoral é essencial fugir da demagogia que grassa à Esquerda.


publicado por Rodrigo Adão da Fonseca às 12:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

8 comentários:
De Paulo Ribeiro a 4 de Junho de 2009 às 12:46
meu caro adão, lamento, mas vexa está a falar de côr. está a reproduzir uma cartilha gasta e ultrapassada pela esquerda, o que não deixa de ser cómico. quer fomentar o empreedorismo? então lembre-se, se fizer o favor, da empresa na hora; lembre-se, se fizer o favor, das novas oportunidades dadas a imensos trabalhadores de voltar ao sistema da dupla certificação; lembre-se, se fizer favor, do aumento verificado em I & D nos últimos três anos; lembre-se, se fizer o favor, na massificação das ferramentas informacionais e na criação de cursos de especialização tecnológica (cet's) no sistema da formação profissional; lembre-se se fizer o favor, do novo sistema de dupla certificação introduzido nas escolas portuguesas; lembre-se ainda, se ainda nos fizer o favor, da informatização dos tribunais que faz com que pela primeira vez neste regime, sejam superiores o n.º de processos decididos do que os entrados. agora, lembre-se também, se me fizer o favor, que vexa envia as suas declarações fiscais pela net, e tem devoluções no prazo de 1 mês. etc, etc, etc. por fim, lembre-se, se quiser fazer o favor, de não ser pateta!


De Rodrigo Adão da Fonseca a 4 de Junho de 2009 às 15:38
meu caro Paulo Ribeiro,

Até posso ser pateta, mas só quem anda a dormir pode ficar feliz com o que Portugal estagnou desde 1995, com 11 anos de governo socialista, e com a forma como o PS tem lidado com a crise.

Você fica feliz com o simplex, e a empresa na hora; eu preferia menos Estado, menos dívida pública, menos desemprego, menos falências. É tudo uma questão de exigência, e nesse plano, V. Exa. contenta-se com pouco.

É por haver muita gente assim, que dorme feliz na propaganda, que permanecemos na mediocridade.

Sweet dreams,
RAF


De Paulo Ribeiro a 4 de Junho de 2009 às 16:31
meu caro adão, talvez não quisesse chamar-lhe pateta, isto é, insultá-lo. pelo facto, peço desculpa. mas, a verdade é que eu não sei se sou eu que vivo na propaganda, se o meu amigo. pelo que vejo e sei por experiência própria, e é a melhor forma de se saber, muita coisa de que se vende não estar a acontecer, é um facto de que está. e isso, vexas, esquecem-se, ou talvez não. vexa não aponta uma única coisa das que descrevi como sendo obra deste governo, como propaganda. uma única. antes, todas foram promessas de sucessivos governos e nunca concretizadas. creio que o povo também saberá verificar a diferença entre quem fala e faz, e quem se limita a criticar. agora, uma coisa. portugal em 1995, estava completamente estagnado e disso vexa não pode fugir. Por outro lado, essa conversa neoliberal não está, assim um bocado para o enferrujado, ou por outra, porque razão o psd não a assume e vai a votos com ela, ao invés, de fazer a vontade a deus e ao diabo. Diz uma coisa entre os empresários e outra quando se reúne com a cgtp-intersindical. Defende mais ou menos a mesma reforma que o ps para o ensino, mas agarra-se a canga comunista para combater o governo, etc, etc. se à uma coisa que o psd nos tem ensinado, é que pertencer ao arco da governação já não significa nada, estando mesmo dispostos a negar um provedor da sua área política, só para não parecer mal no filme. Ora, tenha dó!


De Rodrigo Adão da Fonseca a 4 de Junho de 2009 às 16:10
Caro Paulo Ribeiro,

Veja esta notícia: http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=371292

São este tipo de intervenções que eu critico.

MC
RAF


De Paulo Ribeiro a 4 de Junho de 2009 às 17:11
olhe caro rodrigo , em face do actual contexto mundial, fica provado que fala de côr. não sei se vexa tem a solução para estas situações, tem? então qual é? é que os governos alemão, francês e estado-unidense talvez quisessem saber. e já agora, a academia do nobel.


De Paulo Ribeiro a 4 de Junho de 2009 às 17:18
é que também fico com os cabelos em pé perante situações destas, mas como não domino os aspectos que envolvem a operação, isto é, não comparei os prós e os contras, fico expectante . pelo menos alguém decida e que as coisas não caiam de podre. olhe, e já agora, vexas, não falam a uma só voz. existe muito boa gente do psd a defender esta actuação, por outro lado, existe muito boa gente do psd que agora critica, mas se nada fosse feito, e os efeito fossem detestáveis, viria de peito cheio defender que esta saída deveria ter sido tomada. é o que dá a politica cabotina. navegação à vista meu caro. só lhe digo uma coisa, ainda bem que a cgd não foi privatizada, posto que, por estas alturas estaria a ser nacionalizada, fosse por governo do ps , fosse do psd . essa é que é essa.


De Paulo Ribeiro a 4 de Junho de 2009 às 17:33
aliás, até tenho um exemplo de fácil entendimento para o que disse anteriormente. lembra-se do caso manuel fino. qualquer cidadão da sua (presumo) área política e da minha (eu sou um assumido social-democrata) , acharia por bem calar e esperar, porque se tratava de um negócio sensível , e que até foi benéfico para o país. mas recorda-se da reacção de alguns sectores do psd ? pura demagogia de braço dado com os esquerdalhos fantasiosos do bloco e do pcp . é isto que eu condeno na fauna que habita actualmente no seu psd . é isto. perderam a pose e a compostura de estado.


De Stran a 4 de Junho de 2009 às 20:31
"...num país consistentemente socialista, não se cria riqueza..."

E a seguir só falta dizer que os "socialistas" comem criancinhas ao pequeno-almoço.

"...sem riqueza, porém, o Socialismo não sobrevive."

A minha duvida é: e alguma ideologia sobrevive?

"qual foi o país que progrediu economicamente, que viu reduzidas as desigualdades, seguindo consistentemente doutrinas de base socialista?"

Ora seria interessante que definisse o que apelida de "base socialista", pois se se refere à velha questão Estado-social (que presuma que seja a sua "base socialista") vs Estado não social (que julgo ser a forma de liberalismo que você defende) então se calhar, mas só se calhar, era melhor não abordarmos este tema, pois a "base socialista" bate de longe qualquer outra base. Mas, meu caro Rodrigo, peço-lhe que queira realmente aprofundar este tema porque vai ser "profundamente" "espectacular"!

"Socialismo sem Empreendorismo, sem liberdade individual, não sobrevive"

E desde quando é que o socialismo actual não defende também isso. Se calhar antes de decidir o que é ou não socialismo deveria ler, sei lá, a carta de principios da Organização que representa actualmente as correntes socialistas. Ficaria muito admirado e ler não custa nada...

"...ninguém consegue diminuir as desigualdades, pela positiva, redistribuindo..."

Portanto todo o mundo desenvolvido (o que inclui obviamente os USA) utilizam os impostos progressivos porque são estupidos. Meu caro Rodrigo, envie já uma carta aos líderes mundiais...

"...o Socialismo é particularmente perigoso em épocas de crise: porque mata o Empreendedorismo quando ele é mais necessário..."

E acrescentaria: e come criancinhas ao pequeno almoço. E todas as pessoas sabem que as crianças são o futuro, logo com Socialismo não há futuro.
(embora gostasse de ter a autoria desta lógica, a verdade é que sei que apanhei isto de outro lado, embora não me recorde de onde)

"...porque secundariza o mérito..."

Lanço-lhe o desafio: consegue-me definir o que é o mérito? (honestamente gostava mesmo que o definisse)

"...aprisionando a inovação"

Em Caxias?

"Por isso é que no actual ciclo eleitoral é essencial fugir da demagogia que grassa à Esquerda."

Honestamente, depois deste artigo e de finalizar com esta frase, este seu artigo é para levar a sério?




Comentar post

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


posts recentes

...

Nas legislativas será de ...

O poder do agora

Missão Cumprida III

Missão Cumprida II

Missão Cumprida

Um retrato

Para todos

Ainda há muito trabalho a...

Socialistas grandes derro...

arquivos

Janeiro 2010

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds