Sexta-feira, 5 de Junho de 2009
É a nossa vez

Há uma enorme desilusão com a política. Uma sensação de fraude. A certeza de que estes quatro anos foram um desperdício de tempo. Uma legislatura mais preocupada em sacar rendimentos a quem trabalha, que a acabar com despesas inúteis. Mais preocupada em equilibrar as contas de um Estado esbanjador, que a permitir o livre uso dos rendimentos que os cidadãos adquirem com o seu esforço. Não se criou mais riqueza. Ao invés, tributou-se a existente. Trabalhámos mais e com maiores dificuldades para alimentar um monstro cada vez mais pesado e esmagador.

Estamos cansados.

Percebendo que os resultados eram magros, este governo encetou por uma política desesperada. Não bastava aumentar as receitas. Era preciso investir. E como os privados não o faziam porque o aumento dos lucros implicava mais impostos, o Estado tornou-se um empresário ainda mais activo. Tornou-se indispensável criar emprego de qualquer forma, de toda a maneira. Investimentos públicos babilónicos foram anunciados, pouco interessando ao PS que, com eles, estivessemos a hipotecar a vida dos nossos filhos e netos.

Desde a eleição de Manuela Ferreira Leite para a liderança do PSD que este partido tem chamado a atenção para estes problemas. Uma vitória da lista do PS ao Parlamento Europeu será aproveitada por José Sócrates como a prova de que não cometeu erros. A vitória do PSD é a oportunidade que temos para lhe dizer que está enganado. Que errou, que nos prejudicou, que estamos mais pobres, que vivemos com mais dificuldades e que não é possível continuar desta forma.

Descemos tão baixo, que Portugal precisa hoje de um pouco de decência. O voto no PSD, na equipa escolhida por Manuela Ferreira Leite, é a nossa vez e a única forma que temos de contribuir para o seu restabelecimento.
 


publicado por André Abrantes Amaral às 23:58
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

10 comentários:
De clara a 6 de Junho de 2009 às 09:53
Quem viu ontem as imagens do Porto e observou de fora os comportamentos conseguindo distanciar-se do pensamento de quem escreve nos jornais e nos Blogs;

Quem tem experiência de rua e de campanha popular, quem já foi apalpado num mercado, beijado na boca por uma desdentada, beliscado por beliscão anónimo (daqueles que fazem nódoa negra) e levou um banho de água de peixe espirrada pelo bater de uma chaputa na pedra de venda de um mercado e viu as imagens dos diversos candidatos no Porto;

Quem já foi parte activa de comitiva, preparou acontecimentos para que acontecessem ou improvisou outros perante imponderáveis, saiu das tamanquinhas dos gabinetes e dos teclados, foi sentir o povo e pedir-lhe confiança e viu as imagens dos diversos candidatos no Porto;

Quem já fez tudo isto e muito mais, apercebeu-se da diferença das coisas, relembrou-se que quem escreve e opina nos jornais, nas TVs e na NET é uma minoria insignificante de quem vota e ficou esclarecido sobre o desaire que o PSD vai ter daqui a dois dias.

Um Partido da Oposição que dispõe do benefício de ter uma conjuntura extremamente difícil para quem está a governar e que consegue passear a sua líder nas ruas do Porto como se estivesse a transportá-la num andor intocável e um Partido do Poder sujeito ao desgaste mas que tem um líder que beija, que se mescla na mole e se deixa tocar por quem se deslumbra com o toque nos poderosos, marca a diferença entre os vencedores e os vencidos do próximo Domingo.

Para os lados da Buenos Aires deverão estar a montar-se os dois cenários possíveis para a noite da sondagem final. Quando se acenderem os holofotes e dispararem os contadores de votos haverá um palco recheado de maizenas e outro onde o cepo está preparado para a execução. A cortina que os separa esconde os trajes dos carrascos prontos a serem encapuçados por quem andou com o andor às costas. Em breve saberemos quem será o opositor de Sócrates nas legislativas.


De Pitágoras a 6 de Junho de 2009 às 11:58
Nem mais, Clara!

Desde que saiu a sondagem que dava a vitória ao PSD nestas eleiçoes, que os blogues que apoiam este partido se encheram de arrogância. Desde o pontapé no Sócrates ao aviaozinho a levantar voo, todos celebravam a suposta superioridade intelectual e moral do candidato do PSD que iria derrotar o monstro socialista. Agora parece que a vitória já nao é tao óbvia, e o discurso começá a mudar de tom. Até já aparecem os posts a apelar ao voto e, mais sintomático dos calafrios pré- eleitorais, já há posts a fazer o discurso do segundo lugar honroso...

Ainda nao se sabe quem vai ganhar, por isso digo apenas isto: Sócrates pode ser o diabo em pessoa, mas ainda sabe o que o povo gosta nas campanhas. Ferreira Leite - a que nao gosta de comícios - pode ser a mais pura alma da política portuguesa, mas pelos vistos nao sabe o que quer o povo na campanha. E é por isso que, mesmo com Rangel, "O Iluminado", à proa, pode muito bem perder estas eleiçoes, contra um partido que, admito, tem tido uma prestaçao miserável como governo, o que diz muito sobre a habilidade política de MFL...


De João Freixe a 6 de Junho de 2009 às 13:09
São sempre os mesmos a fazer spam com fretes ao ps nesta caixa de comentários. É essa a vossa profissão? É esse o vosso serviço ao técnico Pinto de Sousa? Há gente decalcada do chefe.


De Maria João Marques a 6 de Junho de 2009 às 15:05
João, é mesmo tal e qual como escreve. Eu só espero (sem grande esperança) que sejam pagos com dinheiros do PS e não com dinheiros públicos. Porque de borla ninguém tem tanta devoção fora dos manicómios.


De miguel a 6 de Junho de 2009 às 14:59
Farta-me certa politiquice que passe para lá de um gozo efémero. O PS começou por dizer que queria discutir Europa e acabou com roupa suja e politica interna. Muito bem, vamos à interna.
Quando votarem pensem na divida externa galopante, no desequilíbrio da balança de transacções , no défice orçamental nos 6%, no desemprego a caminho dos 10%, no crescimento negativo do PIB e nos serviços do estado não reestruturados e em convulsão. Se quiserem alegremente caminhar para o abismo tomem mais do mesmo.


De David Soeiro a 6 de Junho de 2009 às 15:11
Quantos milhões é que o estado já esbanjou para salvar o BPN, jóia da coroa de antigos cavaquistas?
Eu também estou a pagar para este peditório e nem sequer tenho conta nessa D. Branca.


De Anónimo a 6 de Junho de 2009 às 17:29
CESOP, 30 Maio-2 Junho, N=3375, urna.
PS: 34%
PSD: 32%
CDU: 11%
BE: 9%
CDS-PP: 4%
MEP: 2%
PCTP-MRPP: 1%
Outros: 3%
Brancos e nulos: 4%

Eurosondagem, 1-2 Junho, N= 2033, urna.
PS: 36,0%
PSD: 31,9%
BE: 10,1%
CDU: 9,0%
CDS-PP: 6,1%
OBN: 6,9%
Aximage, 1-4 Junho, N=1274, Tel.
PS: 36,2%
PSD: 30,9%
BE: 10,2%
CDU: 10,1%
CDS-PP: 5,0%
Fonte:http://margensdeerro.blogspot.com/



De Pitágoras a 6 de Junho de 2009 às 19:43
Défice a 6%? Qual deles?

No de agora, numa altura de crise ou no que o governo PSD/CDS deixou quando foi "despedido" por incompetência.


De João Villalobos a 6 de Junho de 2009 às 23:37
Bravo André, grande post! Abraço


De miguel a 7 de Junho de 2009 às 00:57
O amigo pitágoras está confuso: Se há 4 anos o sr governadeiro fez o frete de arranjar os 6%, pelo menos havia dinheiro em circulação. Hoje o dinheiro desapareceu, a classe média pagou o défice, ficou mais pobre, não gasta, mas o défice continua lá. Por mais voltas que os senhores dêem, é grave a situação que nos criaram.

O dr Santana também é pau para toda a colher, sabe-se hoje de quanto foi o calote Soares na CML.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


posts recentes

...

Nas legislativas será de ...

O poder do agora

Missão Cumprida III

Missão Cumprida II

Missão Cumprida

Um retrato

Para todos

Ainda há muito trabalho a...

Socialistas grandes derro...

arquivos

Janeiro 2010

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds